17 de julho de 2010

Talvez

Talvez um dia você perceba que eu faço falta em sua vida, e essa falta é um espaço a ser preenchido por mim, talvez um dia no meio de tantos, posso até não ser aquela que você sonha, mas sou a que mais te completa, e talvez no exato momento em que você perceber que sou ÚNICA, eu descubra que estar com você não vale mais a pena. Que sofrer por você é burrice, que chorar por você foi momentâneo, que estar ao seu lado é perda de tempo. Talvez quando você me enxergar, outro já o tenha feito, eu já esteja feliz, nos braços de alguém que valha a pena, talvez, quando você sentir falta, eu já tenha sentido tanto sua falta que já nem me faça mais diferença, você estar ou não não me modificará, não me acrescentará nada, e talvez, quando você perceber que todas as suas lutas contra a verdade foram em vão, a verdade já seja outra.
A verdade é que sim, eu te amei, mas você não me viu, não quis me deixar te provar que tenho sim valor, não me deu a oportunidade de fazer você feliz como eu desejava ser, talvez quando você se dê conta do que perdeu, sinta o vazio novamente aberto, mas sabe de uma? Eu estou em outra, encontrei meu caminho, descobri que não dependo de você para ser feliz, descobri que tenho ainda mais valor ser você, pois você nunca me quis, e ainda que eu sinta sua falta, quem está comigo hoje me completa, faz-me saber que não estou igual, que estou até melhor, pois a nuvem que me acobertava por sua causa foi-se embora. Largou-me em paz, deixou-me viver, deixou-me ser feliz, deixou-me viver.
E é isso que faço, eu vivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário